BibliotecaIdeias para negócios

15 expressões do mundo do empreendedorismo que você precisa saber

Inspirada pelo glossário financeiro do Blog do Nu Bank, fiz aqui uma lista com 15 expressões usadas no mundo do empreendedorismo que você precisa saber!

No ano em que o Brasil deve atingir a marca histórica de empreendedorismo inicial dos últimos 20 anos, além da série “Começando meu negócio do zero”, vamos dar uma força para você, além de ser, falar como um empreendedor! 😉

Prontos para as 15 expressões do mundo do empreendedorismo que você precisa saber? Então vamos lá!

Dicionário de expressões do mundo do empreendedorismo

  1. Branding – O branding é o cuidado com a marca e tudo que tem ao redor dela. Dentro desse conceito estão as ações alinhadas ao posicionamento, propósito e valores, com o objetivo de toda que toda a comunicação e jornada culminem na decisão de compra de determinado produto ou serviço, mas vai além: é por meio do branding que a marca passa a ser valorizada e reconhecida;
Faça seu dinheiro render | Imagem: iStock

2. Capital de giro – Começar um negócio não pode partir apenas de uma ideia. É necessário ter recursos para custos do dia a dia da empresa, salários (quando chegar o momento) e isso deve ser balanceado com o que é gerado de receita pelos clientes. A essa grana se dá o nome de capital de giro;

3. Copywriting – Se você escreve textos publicitários ou faz marketing de conteúdo, está fazendo copywriting. Trata-se de um conteúdo escrito que tem como objetivo aumentar o reconhecimento da sua marca e até converter uma venda;

4. Headline – A tradução do termo pode ser simplesmente “título”. Porém, no nosso contexto, a headline vai além: é uma frase que chame a atenção do público para que ele se interesse em continuar lendo seu conteúdo, compre seu produto, ou pelo menos continue interessado no que você oferece;

5. Jornada de compra – Jornada de compra é todo caminho percorrido por um cliente desde que ele chega de alguma forma até sua marca, até a compra do seu produto ou serviço. Ela é muitas vezes chamada de funil de vendas e tem 4 fases: aprendizado e descoberta, reconhecimento do problema, consideração da solução e decisão de compra.

6. Marketing de influência – Se você já fez uma compra depois que aquele seu youtuber favorito falou sobre ele, você já sentiu na pele o marketing de influência. Trata-se de uma abordagem com ações realizadas por pessoas influentes naquele determinado assunto com poder de convencimento;

7. Marketing de guerrilha – Apesar desse nome um pouco agressivo, o marketing de guerrilha nada mais é que uma estratégia focada na publicidade criativa e pouco convencional de um produto ou serviço porque visa gerar um grande impacto sem muito investimento.

Dar um nome à marva é o começo de sua identidade | Imagem: iStock

8. Naming – Chamamos de naming o processo de criação de nomes para marcas. Mas diferente de dar nome a um pet, por exemplo, esse nome precisa comunicar algo sobre seu produto ou serviço – para que os clientes façam conexões com ele e o que você oferece;

9. Persona – Apesar de ser uma representação fictícia do cliente ideal de um negócio, a persona precisa ser baseada em dados reais porque essa “pessoa” irá guiar a criação de todo conteúdo da sua marca e suas estratégias de venda;

10. Pro labore – A expressão, no sentido literal, significa “pelo trabalho”. Algo que você recebe por trabalhar e que, no caso do empreendedor, não é um salário pela ótica das leis trabalhistas. Ele é o valor que orienta a sua remuneração nos custos da empresa;

11. PropósitoO propósito é o fio condutor de toda criação de marca porque vai responder por que fazemos o que fazemos. Isso tem que ser muito claro para você e sua equipe – ou você e você mesmo se tiver criando seu negócio. Pensando nos passos para começar um negócio, é preciso pensar no que sua marca vai trazer de diferente ao mundo. Você vai olhar o que você tem de diferente, qual é o seu talento enquanto produto ou serviço e como aplicar esse talento para o mundo. 

Alô, empreendedor! Você aparece por trás da sua marca? | Imagem: iStock

12. “Ser blogueirinha” – Esse conceito vai como um extra porque não aparece em muitos manuais quando você começa a empreender, mas é muito citado por aí. Algumas pessoas consideram a expressão pejorativa, mas na verdade, “ser blogueirinha (ou blogueirinho)” nada mais é que colocar sua cara para falar da marca; ou seja, aparecer – nos stories da marca, por exemplo;

13. Unboxing – Se você já recebeu uma compra ou encomenda e se encantou com o cuidado e personalização na entrega, você já teve uma experiência de unboxing. Essa simples ação pode mudar a percepção do consumidor sobre a marca e ainda aumentar as chances de fidelizá-lo. O unboxing agrega valor ao produto e gera mais aproximação com seu cliente. Com materiais personalizados essa tarefa fica ainda mais fácil e única!

14. Valor agregado – Todo produto ou serviço deve atender a uma necessidade dos clientes. O valor agregado é justamente um benefício que vai além dessa necessidade básica. Ao pensar em um lançamento, muitos fatores fatores entram no combo, inclusive tudo que rodeia a ideia em si;

15. 6 em 7 – É bem possível que você já tenha escutado a expressão “fazer 6 em 7”. A sentença se refere a um objetivo que é um produto trazer 6 dígitos (R$ 100.000) em apenas 7 dias. Para isso, existem muitas estratégias possíveis, mas não há fórmula mágica e não é um alvo fácil, mas possível!

Que tal aproveitar os conceitos e colocar a mão na massa? Se quiser se aprofundar nos conceitos acima, fale com a gente nas nossas Redes Sociais! E se precisar de produtos para impulsionar seu empreendimento, já sabe… Conte com a Printi! 😉

O desconto do voucher é aplicado no valor total com entrega, valor de desconto máximo de R$ 20,00. Valido até 31/10/2020. Limitado a um uso por cliente

Etiquetas

Julia Viana

Editora do Blog da Printi, uma jornalista que encarou um novo papel para falar de mundo gráfico e inovação - sem nunca deixar a criatividade e os assuntos mais comentados do momento de lado.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar