Design

5 regras de Gestalt que todo designer precisa saber

Se você quer ser um designer de destaque no mercado, saber como utilizar os softwares mais comuns na área é fundamental. Engana-se, porém, quem pensa que dominar essas ferramentas é suficiente para realizar um trabalho de excelência. É preciso conhecer conceitos importantes do design, como a teoria de Gestalt, pode ser essencial na criação de projetos que se destaquem no mercado, já que suas regras auxiliam na criação de imagens harmoniosas e atraentes.

Afinal, o que é teoria de Gestalt?

Gestalt é uma palavra de origem alemã que significa figura ou forma. Também conhecida como a psicologia das formas, a corrente dedica-se ao estudo da percepção das figuras pelo cérebro, e defende que isso acontece de maneira global, unificada, e não em partes isoladas.

O conceito ainda não ficou claro para você? Então um exercício simples pode te ajudar a compreender melhor. Crie uma imagem mental relacionada a palavra mesa. Feito? Provavelmente, a figura que veio à sua mente é de uma mesa completa, e não de um tampo apoiado sobre quatro pés.

Isso quer dizer que você não imaginou os pés, depois o tampo ou qualquer outro detalhe, mas formou a imagem completa imediatamente. Agora ficou mais fácil, não?

teoria de Gestalt

Mas o que isso tem a ver com o design?

Na verdade, a teoria de Gestalt tem tudo a ver com um projeto de design de excelência. Se você procurar se lembrar de um trabalho cuja imagem positiva ficou gravada na sua memória, vai perceber que ele leva em consideração pelo menos uma ou duas regras da Gestalt.

Entender como os princípios da teoria de Gestalt funcionam ajuda você a compreender como o receptor enxerga as imagens e, consequentemente, permite que você crie trabalhos mais harmoniosos e de compreensão mais imediata.

De maneira geral, a teoria de Gestalt é baseada em 5 regras básicas, que podem ser usadas em conjunto ou separadamente. Vamos a elas?

1. Semelhança

Segundo essa regra da teoria de Gestalt, elementos da imagem que são similares costumam ser vistos de maneira agrupada. Essa similaridade pode acontecer levando em consideração diversos aspectos, como cor, textura, forma ou dimensão, já que o nosso cérebro busca identificar padrões para compreender aquilo que vê.

teoria de Gestalt - semelhança

2. Proximidade

De acordo com essa regra, a distância exerce um papel determinante na percepção de uma imagem. Na prática, isso quer dizer que elementos posicionados próximos uns dos outros são agrupados e vistos com uma única forma.

teoria de Gestalt - proximidade

3. Continuidade

Pela regra da continuidade da teoria de Gestalt, pontos que parecem interligados por uma linha reta ou por uma curva são visualizados com uma unidade, e não como linhas separadas, já que o cérebro interpreta a sequência de elementos similares como uma figura única.

teoria de Gestalt - continuidade

4. Pregnância

Apesar do nome complicado, a regra da pregnância prega justamente a simplicidade. Na prática, isso quer dizer que elementos de uma imagem são vistos da maneira mais simples possível. Por isso, quanto menos complexa ela for, mais facilmente será assimilada.

Dessa maneira, se você quer que a sua imagem seja compreendida rapidamente e tenha um alto grau de pregnância, é importante investir em elementos intuitivos, de fácil leitura.

teoria de Gestalt - pregnância

5. Fechamento

Segundo essa regra da teoria de Gestalt, elementos estruturados de uma forma definida tendem a ser vistos como uma figura completa, ainda que não seja assim na prática. Isso acontece porque o cérebro humano tende a olhar para a figura buscando contornos e padrões reconhecíveis.

Esse reconhecimento pode acontecer de diversas maneiras, como por contraste, cor e até pela falta desses elementos, já que o cérebro ativa mecanismos para realizar uma espécie de busca da imagem nos seus “arquivos”, preenchendo as informações que não foram fornecidas.

teoria de Gestalt - fechamento

Gostou de entender melhor como as regras da teoria de Gestalt podem ajudar você a aprimorar seu trabalho como designer? Então não se esqueça de curtir a nossa página no Facebook para receber sempre novidades sobre a área!

Etiquetas

Julia Viana

Editora do Blog da Printi, uma jornalista que encarou um novo papel para falar de mundo gráfico e inovação - sem nunca deixar a criatividade e os assuntos mais comentados do momento de lado.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar