Design

Como usar o modelo de pensar do design em tempos de pandemia?

Se você vive no planeta terra nesse momento você está enfrentando algum tipo de problema ou desafio. Eu mesmo enfrento alguns desafios e hoje é minha primeira vez aqui. Recebi a missão de falar sobre Design Thinking. Como podemos usar o modelo de pensar do design em tempos de pandemia?

Oportunidades surgem no contexto da pandemia

Desde março estamos enfrentando um vírus e um isolamento social para combater o COVID-19 mudando toda a nossa rotina e a forma de trabalho que conhecemos, gerando uma crise em diversas seguimentos empresariais causando alguns problemas nesse momento. Um terreno cheio de dúvidas, desespero, medos e acredito que essa seja uma grande oportunidade para reflexão e melhoria.

Temos que acreditar e nos adaptar ou deixaremos de existir. Isso é a teoria da evolução humana. E como podemos usar a nosso favor o design thinking para essa finalidade, de continuar vivendo e desenvolvendo nossos projetos?

Design Thinking: uma metodologia solucionadora

Encontrar o problema, ter ideias para solucionar, testar e resolver! (Imagem: iStock)

Justamente por ser uma forma de pensar que ajuda a resolver todos os tipos de problemas- já que o design thinking é uma metodologia que coloca o usuário no centro do processo – ele pode ser muito útil no contexto atual.

Além do foco no usuário (que aqui podemos substituir por “foco no problema”), com outros direcionamentos do design thinking, como o pensamento corporativo, o pensamento criativo e o pensamento tecnológico, temos uma combinação de ideias capazes de gerar um monte de novas soluções colaborativas.

Não existe uma receita de bolo para resolver cada problema gerado pela pandemia. Afinal, cada pessoa é uma, cada empresa tem seus desafios e a economia mundial já prevê a maior recessão desde a Grande Depressão mas mesmo assim, cada nação terá que lidar com esse cenário de uma maneira diferente.

O que quero esclarecer aqui é que o design thinking não é uma solução, mas uma ferramenta para ajudar a solucionar qualquer problema. É uma forma de pensar. 

Com uma pesquisa rápida na internet podemos encontrar vários modelos diferentes de design thinking e nem sempre precisamos usar todo o processo ou regras pré-estabelecidas.

Aqui eu compartilho algumas etapas de como penso para chegar em alguma solução em grupo para um produto, serviço ou problema:

  • 1º Entendimento – crio empatia pelo tema e defino o problema;
  • 2º Exploração – parto para a fase de ter ideias e determino quais são os protótipos (ou seja, planejo o projeto);
  • 3º Materialização – por fim, testo e implemento aquilo que foi descoberto, estudado, investigado e testado.

Por fim, eu acrescento um destaque importante: esse processo é interativo e colaborativo. Você sempre pode voltar em alguma etapa depois de discutir os resultados. A colaboração é fundamental para criar novas soluções e ter diversos olhares diferentes sobre o mesmo tema.

Nesse momento de pandemia, podemos criar soluções a partir do entendimento das nossas dores se atacarmos um problema de cada vez. Temos que pensar do ponto A ao ponto B – claro, sempre respeitando todas as regras de saúde em primeiro lugar.

Seja empático (ainda mais que o normal), se coloque no lugar dos usuários, faça as conversas remotamente, use ferramentas online, explore novos caminhos. Aproveite o design thinking para estimular a criatividade.

Quer saber mais? A IDEO, empresa internacional de design e consultoria em inovação, disponibilizou um curso de design thinking gratuitamente em seu site. Se inglês não é um problema para você, corre lá!

Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar