Novidades

Tóquio 2020 apresenta medalhas com materiais reciclados e moedas das olimpíadas

Estamos a pouco menos de um ano dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 e foram apresentadas algumas novidades. Uma delas foi divulgada pelo Comitê Organizador local no final de julho: os vencedores dessas Olimpíadas – que são 5 mil ao todo – receberão medalhas feitas de material reciclado. A iniciativa sustentável já aconteceu na Olimpíada do Rio, mas apenas 30% das medalhas de prata e bronze derivaram de materiais reciclados na ocasião. Dessa vez, 100% das medalhas são sustentáveis!

Para quem acha que a tradição dos materiais nobres será cortada, as medalhas ainda serão produzidas em bronze, prata e ouro, mas dessa vez produzidas a partir de 79 mil toneladas de aparelhos eletrônicos usados e descartados no Japão entre abril de 2017 e março de 2019. Ao longo do tempo foram coletados celulares, câmeras digitais, jogos portáteis e laptops.

A outra novidade ligada à sustentabilidade é que além dos prêmios, parte dos uniformes usados no transporte da tocha olímpica serão feitos de garrafas pet. E tem mais! Todos os 100 pódios são compostos de plástico recolhido do mar e das residências japonesas.

O design das medalhas

Para definir o projeto de design das medalhas, foi realizada uma competição. Entre as 400 ideias inscritas por designers profissionais e estudantes, venceu o modelo criado pelo designer Junichi Kawanishi. O desenho das três peças que serão entregues como prêmio no evento esportivo foram pensadas para parecerem pedras brutas polidas – algo para fazer uma analogia com a luta diária para se tornar um campeão.

 

LEIA MAIS

Libra: Facebook anuncia criptomoeda que será lançada em 2020

Passo a passo para organizar um evento [Infográfico]

3 Dicas para exercitar a criatividade mesmo trabalhando no escritório

 

Como é costume desde os Jogos de Atenas, em 2004, umas das faces da medalha olímpica representa Nice, a deusa grega da vitória. Na frente vemos o estádio Panathinaikos, em Atenas. Do outro lado as medalhas são gravadas com os cinco anéis olímpicos e com “Tokyo 2020”.

Moeda olímpica

O Japão é um país tido como referência em tecnologia, mas esse aspecto não chegou ao sistema bancário. Com a chegada de um evento da magnitude das Olimpíadas, os bancos do local precisaram procurar alternativas para o hábito japonês de pagar quase tudo com papel-moeda. A busca por um método rápido e eficiente de fazer transações eletrônicas os fez chegar nas criptomoedas. O esperado é que elas façam com que os japoneses mudem de ideia sobre formas de pagamento e se habituem antes do evento.

Com a visita certa de turistas do mundo todo, existe o receio de que o sistema financeiro japonês não consiga dar conta de processar compras com cartão de crédito, o que pode gerar perdas para governo e também para o comércio. No Japão, transações em dinheiro representam cerca de 80% dos pagamentos feitos por consumidores e por incrível que pareça, cartões de crédito e débito sequer são aceitos em muitos diversos locais.

Vamos ver o que acontecerá até lá, mas uma coisa é certa: o Japão costuma fazer eventos impecáveis e os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 não devem fugir à regra.

Etiquetas

Julia Viana

Editora do Blog da Printi, uma jornalista que encarou um novo papel para falar de mundo gráfico e inovação - sem nunca deixar a criatividade e os assuntos mais comentados do momento de lado.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar