Design

Quando e porque utilizar arquivos em vetor

Boa parte das imagens geradas em computador são salvas em formatos baseados em mapas de informações de pixels, chamadas de “Bitmap”, “Raster” ou “rasterizadas”. Ou seja, o arquivo é gravado com as informações de quantos pixels a imagem possui, quais as suas cores e onde estão posicionados. Estão nesse grupo arquivos JPEG, GIF, PNG, BMP, TIFF, dentre outros. Essas imagens podem ser manipuladas em diversos programas, porém o mais recomendado é o Photoshop, além de algumas opções mais básicas para edição on-line.

O problema desse tipo de arquivo é que a imagem só funciona nesse padrão de tantos pixels de largura por tantos de altura. Se você tenta ampliá-la ou reduzi-la, o computador aumenta ou comprime o tamanho dos pixels originais, além de criar novos pontos para aqueles que não estavam na composição original ou que foram descartados — o que deforma a imagem.

Reamostragem dos pixels

Um problema parecido pode ocorrer se você tentar imprimir um arquivo assim, pois, caso o arquivo no computador não tenha, pelo menos, a mesma quantidade de pontos que a impressora precisa, o computador vai expandir esses pixels artificialmente. O resultado é uma impressão de baixa qualidade, com imagens serrilhadas, contornos sem definição e cores sobrepostas.

Para evitar as deformações, atente-se a qualidade da imagem. Esta deve ter, pelo menos, 300dpi de resolução, no formato final. Para trabalhamos ilustrativos, opte sempre por imagem vetorizadas, que irá lhe proporcionar, entre outras coisas, liberdade na diagramação.

Mas você sabe o que é uma imagem vetorizada? Descubra mais sobre o processo e as vantagens desses elementos.

A imagem em vetor

As imagens em vetor não geram arquivos com informação dos pixels. Elas entendem a imagem através de formas matemáticas, ou seja, uma fotografia é salva como uma série de linhas, curvas, polígonos e cores de preenchimento.

Qual a diferença desse formato? A principal está na capacidade de ampliação e redução. Como a imagem vetorial é salva e gerada a partir da informação de linhas, curvas e polígonos, quando essa imagem é ampliada ou reduzida o computador apenas altera as fórmulas matemáticas para aumentar ou diminuir esses dados. Diferentemente da imagem em pixel, não ocorre deformação, pois não é preciso criar ou descartar pontos.

Em outras palavras: a imagem vetorial pode ser ampliada ou reduzida infinitamente, sem perder qualidade. Além de possibilitar alterações é possível imprimí-la em qualquer formato ou equipamento mantendo as proporções e a qualidade do original.

Trabalhando com imagens vetorizadas

As imagens em vetor são produzidas e alteradas em programas como o Adobe Illustrator, o Corel Draw e o Inkscape (gratuito e de código aberto). Elas podem ser salvas em formatos como SVG, CDR, AI e EPS, dentre outros.

Você pode criar uma imagem vetorial do zero, desenhando linhas, polígonos, escolhendo cores de preenchimento e acrescentando textos, ou então transformar uma imagem bitmap em vetor. Há duas formas mais comuns para isso: você pode abrir o arquivo bitmap em um dos programas de edição de vetores e “desenhar” por cima dessa imagem as linhas e formas da imagem vetorial, como se estivesse produzindo uma “cola” da imagem original, mas em vetor; ou utilizar as ferramentas automáticas de vetorização desses programas, que fazem uma aproximação da imagem original e produzem uma nova (procure por algum comando como “vetorizar”, “transformar em curva” ou “traçado da imagem”).

A primeira forma, de desenhar por cima, é claramente mais trabalhosa, requer um bom domínio de criação e pode levar horas, sobretudo em imagens complexas como fotografias. Entretanto, você tem total controle do que produz e pode, inclusive, optar por ignorar detalhes e aspectos da imagem original que não deseja manter. O segundo método, da conversão automática, é bem mais rápido, mas o resultado final é um pouco imprevisível e pode não te agradar.

De qualquer forma, qualquer um dos processos produzirá uma imagem vetorizada que você pode editar posteriormente, alterando formas, suavizando ou acentuando linhas de contorno, alterando cores e gradientes ou eliminando elementos.

Imagem vetorizada é sempre melhor?

Imagens vetorizadas são ideais para trabalhos em que você precise ampliar ou reduzir, para formas simples e ícones. Fotografias e arquivos em bitmap não devem ser descartados do seu layout, mas exigem mais atenção com relação a sua definição.

Porém, elementos em vetor são idealmente utilizados em textos, pois sua estrutura permite maior definição no processo de impressão, principalmente para fontes pequenas e/ou muito detalhadas.

Fontes vetoriais

Você já costuma trabalhar com arquivos em vetor? Ainda tem dúvidas sobre esse assunto? Deixe um comentário e compartilhe conosco!

Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar