Tutorial de Cartão de Visita

Informações essenciais

  • Quais são os primeiros passos para criar um cartão de visita?

    A primeira e mais fundamental etapa para a confecção de um cartão de visita é identificar quais informações serão inseridas neste impresso.

    Regra 1 - Seleção das informações

    Devido ao espaço reduzido, sugerimos incluir apenas os dados básicos de identificação e contato como:

    • Logotipo
    • Nome completo
    • Cargo
    • Site
    • Telefone
    • Email
    • Endereço

    Certifique-se de que o logotipo esta com boa resolução e os dados atualizados.


    Regra 2 - Organização

    Estruture o layout para que todos os dados de contato permaneçam no mesmo lado. Esta prática é importante para que o destinatário identifique facilmente quem é o profissional, sua área de atuação e a empresa.

    Considere que 9% das pessoas preferem armazenar os contatos em dispositivos eletrônicos e o layout deve favorecer a leitura das informações.


    Regra 3 - Identidade Visual

    Esta ferramenta é muito importante para ser desenvolvida por pessoas sem experiência. Trabalhar a identidade visual de uma empresa ou de um profissional autônomo deve ser pensada e elaborada com critérios técnicos, estudados por designers gráficos e publicitários.

    Além da estrutura do cartão de visita, o designer irá selecionar as fontes e cores mais adequadas á sua área de atuação e objetivos. Ele também utilizará programas adequados para este fim, o que irá influenciar na qualidade final dos cartões de visitas.

    Uma dica interessante e que pode ser compartilhada com o profissional é a utilização dos gabaritos disponibilizados pela Printi. Eles são gratuitos e contribuem para a assertividade da criação.


    Regra 4 - Revisão e Prova

    Revisar as informações: sempre que possível, peça para terceiros fazer a revisão dos dados.

    Prova de impressão: utilizadas para conferir a diagramação, ortografia e legibilidade das informações. As provas podem ser produzidas em impressoras domésticas e em preto e branco.


    Regra 5 - Fechamento do arquivo

    O PDF-X1a faz parte de uma norma internacional que possibilita uma impressão mais previsível. Esta extensão é utilizada por grande parte da indústria gráfica, pois garante que todas as informações do documento sejam transferidas com mais estabilidade, minimizando erros de impressão e possibilitando edições simples, sempre que necessárias.

    Formatos, acabamentos e substratos que diferenciam o seu negocio.

    Impressos promocionais, se criados com criatividade, podem se transformar em modelos diferenciados e atraentes para o público-alvo. Além do material a ser utilizado, o tamanho e o acabamento também podem contribuir para produzir cartões de visitas inovadores.

    • Brasil: 9x5 cm e 8,8x5 cm
    • Estados Unidos: 8,89x5,08 cm
    • Itália: 8,8x5,5 cm
    • Japão: 9,1x55 cm

    Manter o padrão nem sempre é sinônimo de resultado e assertividade, mas é válido lembrar que ainda é grande o número de pessoas que utilizam os chamados porta-cartões. Estes são confeccionados visando atingir o maior nível de compatibilidade possível com o mercado. Portanto, modelos maiores podem ser descartados ou guardados em locais separados, perdendo visibilidade.

    Regra 1 - Formato

    Atentar-se as possibilidades de armazenagem.

    A não ser que o modelo de cartão de visita possa ser deixado sobre a mesa ou possua características extremantes inovadoras, procure não fugir do padrão de mercado.

    Então, como eu posso diferenciar meu cartão de visitas mantendo o formato padrão?

    Se você seguiu as dicas anteriores e contratou (ou é) um bom designer, provavelmente seu cartão de visita já será percebido com bons olhos pelo mercado. Existem estudos que apontam que cartões com artes bem elaboradas e que fogem do padrão preto e branco são guardados por até dez vezes mais tem

    Mas, os diversos tipos de enobrecimentos disponíveis para este impresso podem ressaltar ainda mais o layout.

    • Enobrecimentos tradicionais: verniz total e laminação fosca, apesar de muito utilizados ressaltam cores, fontes e imagens.
    • Hot stamping: permite aplicar cores impossíveis de atingir através de pigmentação (CMYK e Pantones), como o dourado, o prata e cores fluorescentes.
    • Verniz em alto relevo: proporciona textura diferenciada e ressalta uma determina informação como o logo, por exemplo.

    Regra 2 - Enobrecimento

    Utilize o enobrecimento que dará mais destaque ás principais informações do cartão.

    Regra 3 - Acabamento

    Assim como as demais, o acabamento pode ser bonito, criativo e diferente. Porém, ele tem que estar, obrigatoriamente, relacionado a área de atuação do profissional e/ou empresa. Um ponto de atenção é que o acabamento não pode dificultar o acesso as informações obrigatórias, citadas anteriormente.

    Podemos destacar as facas especiais que podem formar o cartão ou apenas algum detalhe, como por exemplo, cantos arredondados, dobra, texturas, montagens e outras técnicas. Também é possível fazer uma mistura de mais de um acabamento.

    Além do layout, formatos, acabamentos e enobrecimentos, os cartões de visita podem (e devem) explorar substratos diferenciados, sempre atentando-se as duas regras básicas: material compatível com o público-alvo e informações sempre legíveis.

    Regra 4 - O Papel

    O papel é bem aceito por qualquer pessoa, é um material barato e de fácil acesso. Na dúvida, optar pelo tradicional é a melhor solução.

    • Couché: são resistentes, lisos e delicados e proporcionam ótima qualidade de impressão. O interessante deste papel é que possui versões brilho e fosco, normalmente com pouca ou nenhuma diferença de valor. Aconselha-se utilizar, para cartão de visita, gramatura (espessura do papel) entre 250g e 300g, de acordo com o enobrecimento a ser aplicado.
    • Supremo: substrato muito resistente possui textura extremamente lisa. Assim como o papel couché, também são recomendados a partir de 250g a 350g para cartões de visita.
    • Reciclato: muito procurado por empresas que querer reforçar suas políticas de sustentabilidade ambiental. A partir de 250g também é utilizado para cartão de visita, porém possui menos flexibilidade a aplicação de enobrecimentos. Devido a sua cor e textura típicas, com tons caramelados, deixam as cores mais opacas.

    Mas, quando a criatividade vai além do convencional, materiais de outros segmentos tornam-se igualmente compatíveis. Imagine receber de uma casa de costuras um cartão de visita bordado? Ou de uma doceria uma barra de chocolate? Ou uma perfumaria te entregar um cartão de visitas com o ‘cheiro’ da marca?

    Regra 5

    Incorpore elementos do dia a dia do seu negócio no seu cartão de visita.

    Ao elaborar a arte do cartão de visita, é importante se preocupar com as questões apresentadas. A somatória de dois ou mais itens irão compor cartões de visita irresistíveis aos olhos e ao toque. Para cada composição, novas possibilidades irão surgir. Para cada possibilidade, um modelo, uma apresentação, uma reação.

Boas Práticas

  • Boas práticas que geram resultado

    Você sabia que dois mil cartões distribuídos representam um aumento de 2,5% nas vendas de um negócio? Por isso é imprescindível conhecer as boas práticas para a confecção do cartão de visita e evitar erros comuns.

    Portanto, é importante atentar-se a:

    • Escolha do designer gráfico que demonstre maior compatibilidade com o perfil da sua empresa;
    • Manter as informações de contato sempre juntas para facilitar o arquivamento do impresso;
    • Explorar substratos, acabamentos e enobrecimentos;
    • Explorar aplicativos como QR Code, que incentivam o acesso ao site

    Boas práticas são...

    Qualidade de Impressão

    Você se lembra de quantas vezes recebeu um cartão de visita e imediatamente o descartou? E de quantos você guardou? Você pode não ter uma resposta pronta para estas perguntas, mas se prestar atenção, vai notar que quanto melhor a qualidade do impresso, mais interesse você tem por ele.

    O mesmo ocorre com seus futuros clientes e parceiros. Portanto, de nada valerá seu esforço e dedicação em desenvolver o layout perfeito se a qualidade de impressão deixar a desejar. Impressoras caseiras podem ser utilizadas para provas de impressão, mas nunca para os modelos finais, principalmente se o substrato utilizado for diferente do convencional. Por isso, garanta que a impressão do seu cartão de visita seja feita de forma profissional.

    A Printi oferece serviços de impressão através de uma moderna plataforma online, com qualidade offset e entrega em qualquer lugar do Brasil. É prático, rápido e sem a grande burocracia dos modelos tradicionais.

    Distribuição

    Como já falamos diversas vezes, o cartão de visita é o impresso mais importante em uma relação B2B, pois representa o profissional e a empresa. Portanto, se em uma apresentação ou reunião o profissional veste as melhores roupas e procura manter um comportamento adequado, não faz sentido distribuir cartão de visita amassado ou com ranhuras.

    Veja algumas boas práticas para a distribuição dos seus cartões:

    • Utilize porta cartões. Hoje existem diversos modelos e empresas de customização. Além de manter seus cartões organizados e conservados, evitam amassados e ranhuras.
    • Cartão de visita não é panfleto, portanto não os distribua aleatoriamente.
    • Ao receber de outro profissional, atente-se as informações, principalmente o nome.
    • Faça anotações sobre o local onde você conheceu e o motivo do networking
    • Guarde o cartão recebido no seu próprio porta-cartões, demostrando respeito.

Erros frequentes: saiba quais são e como evitá-los

  • Controle de estoque e dados desatualizados

    Manter um controle constante de estoque e prever situações de maior distribuição, como feiras e eventos, é primordial para evitar surpresas e desgastes.

    Havendo alterações de endereço, telefone, email ou quaisquer outras informações, solicite, imediatamente, novos modelos. Rasbiscar ou tentar colar etiquetas transmite a sensação de pouco causo e/ou desorganização.

    Erros de digitação são inadmissíveis para qualquer material de divulgação, inclusive nos cartões de visita. tenha atenção redobrada durante a revisão dos dados e, se mesmo assim, faltou alguma letra ou número de telefone, faça novas impressões.

    Distribuição aleatória

    Não é porque pesquisas apontam que distribuir cartões elevam as vendas que você vai sair por ai distribuindo seus cartões de forma aleatória. Assim como qualquer outro material de divulgação, este impresso só será eficiente e trará os resultados esperados se entregue para a pessoa certa, de forma correta.

    É importante ressaltar que 60% das pessoas que recebem os cartões os descartam por não precisar do serviço. Sendo assim, lembre-se de entregar seu cartão apenas para quem você tem interesse em criar um networking e, com isso, colher os benefícios que este material pode oferecer.

    Baixa qualidade de impressão

    Assim como a boa impressão é uma ‘boa prática’, impressões caseiras ou de baixa qualidade são um dos erros mais frequentes cometidos por empresas e profissionais e, acredite, a mais fácil de resolver. A Printi oferece esses impressos a partir de 0,11 a unidade.

    Assim como a boa qualidade de impressão é uma ‘boa prática’, impressões caseiras ou de baixa qualidade são um dos erros mais frequentes cometidos por empresas e profissionais e, acredite, a mais fácil de resolver. A Printi oferece esses impressos a partir de 0,11 a unidade.

    O papel sulfite, por exemplo, é frágil e portanto, passará a mesma impressão sobre você, sua empresa, produto ou serviço.

    Layout: fontes e cores

    Inovar na arte de um cartão de visita é uma estratégia muito eficiente para atrair a atenção e fazer com que seu contato o guarde. Porém, inovação em excesso pode ter um efeito contrário ao desejado. Mesmo que você atue em uma área bem descolada, fontes muito diferentes podem diminuir a legibilidade das informações.

    O tamanho da fonte também contribui para que seu cartão seja descartado. Dificuldade de leitura é um erro grave e pode se um problema também para a impressão.

    Exagerar na quantidade de cores confunde a atenção e transmite a ideia de bagunça. Portanto, é aconselhável escolher, no máximo, três cores diferentes para compor a arte do cartão de visita. o interessante é que essas cores sejam complementares e combinem entre si.

    Ilustrações que geram confusão

    Se você foi aprovado nos itens diagramação, fontes e cores é provável que não ira cometer esse erro. Mas, não custa lembrar que, se julgar necessário incluir imagens na arte, ela deverá ter relação com sua área de atuação.

As Profissões e a Utilização dos Cartões de Visita

  • Você já deve saber que o layout de um cartão de visita deve ser desenvolvido com base na área de atuação da empresa e/ou profissional e, principalmente, na identidade visual. Mas, você sabe quais setores mais utilizam cartão de visita?

    Havendo alterações de endereço, telefone, email ou quaisquer outras informações, solicite, imediatamente, novos modelos. Rasbiscar ou tentar colar etiquetas transmite a sensação de pouco causo e/ou desorganização.

    Confira abaixo algumas sugestões de modelos para cada profissional:

    • Contabilidade / serviços financeiros
    • Imobiliárias
    • Serviços em geral
    • Vendas
    • Automativo
    • Médicos e dentistas
    • Empresas de seguro
    • Advogados

O Cartão de Visita e Suas Variações

  • Se você já utiliza cartão de visita, deve ter se perguntado se existem outras formas de aplicação para estes pedaços de papel tão importantes no mundo dos negócios. E a resposta é sim, é possível utilizar as características de um cartão de visita com outras finalidades.

    Com um pouco de criatividade, uma arte diferente a acabamentos variados, podemos fazer:

    • Cartão fidelidade
    • Vale presente
    • Cartão magnético
    • Tag
    • Cupons de desconto
    • Comandas
    • Você tem outras sugestões?

      Deixe sua criatividade fluir e nos conte em qual impresso você transformou o cartão de visita.

Mas afinal, por que utilizar o cartão de visita?

  • Cartão de visita é, em seu sentido mais abrangente, um impresso promocional que tem como principal função apresentar um profissional ou uma empresa. É amplamente utilizado, pois é considerado uma forma de publicidade extremamente aceita pelo público em geral, além de ser a mais barata disponível no mercado.

    Vamos relembrar um dado importante: a cada dois mil cartões de visita distribuídos de forma adequada e para o público adequado, é possível aumentar as vendas em até 2,5%.

    Um pouco de história

    Estes impressos surgiram na China, no século XV com a função de anunciar a chegada de um visitante no vilarejo.

    Já no século XVII, passaram a ser chamados por franceses e ingleses de tradecards, pois guiavam um cliente a um estabelecimento comercial. Tinham como principal característica a utilização de mapas para facilitar a identificação. Posteriormente se espalharam por toda a Europa como sinônimo de status e eram utilizados principalmente pela classe média

    Os modelos tradicionais, como os conhecemos, surgiram no final do século XIX, nos Estados Unidos. Na América do Norte, esses impressos são chamados de cartões comerciais.

    Alguns números sobre os cartões de visitas

    No Brasil, os cartões de visita representam 2,6% da produção gráfica.

    • O maior número de cartões de visita é produzido nos Estados Unidos. São cerca de 10 bilhões ao ano.
    • 63% dos cartões descartados ocorrem por que a pessoa não precisa do serviço oferecido.
    • 24% dos descartes ocorrem porque o destinatário não quer fazer negócio com a pessoa ou empresa de contato.
    • O preço médio da unidade, em modelo retangular, no Brasil é de R$ 0,11.
    • Os modelos coloridos são guardados por até 10 vezes mais tempo que os comuns, com layout padrão e de fundo branco.
    • O programa mais utilizado para criar os cartões é, acredite, o Word.
    • Os programas mais recomendados para a criação dos layouts são o Illustrator, o InDesign e o Corel Draw.
    • O substrato mais utilizado é o papel couché, em sua composição brilhante.

    Você sabe de alguma curiosidade ou dados sobre os cartões de visita? Compartilhe com a gente!