Design

Como calcular a quantidade de material de vendas que devo pedir?

Mesmo com a chegada de toda a tecnologia digital que dispomos atualmente e o poder de divulgação das mídias sociais, uma das formas mais eficazes e garantidas de difundir marcas, produtos e serviços ainda continuam sendo os materiais promocionais impressos. Cartões de visitas, folders institucionais, panfletos, fyers e catálogos de produtos disponibilizados em uma pasta, com a identidade visual e as mensagens-chave da sua empresa, ainda são o meio preferido dos clientes. Por isso, é fundamental que você saiba fazer o pedido da quantidade certa de material, para nunca faltar e também não sobrar.

Pesquisas recentes demonstram que 89% dos consumidores usam materiais impressos para se informar sobre produtos ou sobre lojas, enquanto que 39% vão a um estabelecimento comercial depois de ver anúncios em folhetos. E 62% das pessoas usam materiais promocionais impressos para se informar antes de realizar suas compras. Outros 36% disseram que usam os folhetos promocionais do mesmo dia em que os recebem e 5% revelam usar em até sete dias depois do recebimento.

Os materiais impressos ainda são os principais meios de informação do consumidor

Tudo isso indica que peças de comunicação impressas continuam tendo grande relevância entre as estratégias de marketing. O ideal é que as empresas invistam equilibradamente entre impressos e digitais. O material impresso tem a vantagem de poder ser distribuído mais facilmente. Um site, um e-mail ou um post nas redes sociais são importantes, mas não causam o mesmo efeito do que entregar um folheto em mãos.

Quais as quantidades recomendadas de produção de materiais impressos?

Atualmente, a tiragem – que é o volume de peças a serem produzidas -, acaba sendo uma dúvida na cabeça dos responsáveis pelo pedido de impressão junto às gráficas. É bastante comum que as empresas solicitem uma quantidade de material impresso bem superior ao que realmente precisam. Isso acontece pelo temor de que uma determinada quantia não seja suficiente. Por esse equívoco, as empresas gastam mais e também correm o risco de ter que inutilizar parte do material encomendado.
Isso ocorre devido ao dinamismo e à velocidade das mudanças dentro das empresas. Produtos deixam de ser produzidos, estratégias são reavaliadas, pessoas mudam de emprego, unidades de negócio são fechadas, endereços são modificados. Tudo isso ocorre com frequência e tornam obsoleta uma peça de comunicação que contenha essas informações.

Responder como o cliente pode calcular a quantidade de material para sua empresa é uma tarefa impossível. Ou melhor, a resposta é “depende”. As quantidades vão depender de vários aspectos, entre eles:

– Tamanho da empresa;

– Quantidade de informações e mensagens chave a serem divulgadas;

– Objetivo do material;

– A quem ele se destina.

O melhor é escolher qual material você vai imprimir. Com esta informação em mãos, converse com o atendimento da gráfica que você escolheu. Certamente, te perguntarão sobre os aspectos citados acima. Mas, depois, conseguirão orientar sobre as quantidades mais adequadas para o seu caso.

Por que é importante a empresa ter materiais impressos promocionais?

Quem tem um material promocional de qualidade tem um diferencial no mercado. As mensagens contidas em peças bem diagramadas e visualmente atraentes inspiram credibilidade. É uma forma de divulgação com uma excelente relação custo/benefício e um meio seguro de fazer uma apresentação profissional da sua empresa.
A variedade de tipos de impressos promocionais é grande. Vão desde cartões de visitas e catálogos, passando por folders, flyers, panfletos e blocos de anotações até posters, cartazes, papel timbrado e envelopes e pastas.

Por que é importante a empresa ter materiais impressos promocionais?

A equipe da Printi está capacitada para explicar quais os benefícios que um cálculo correto e também quais os materiais mais indicados para o seu caso.

Lembre-se: se você ainda tiver qualquer dúvida sobre materiais promocionais, deixe pra gente nos comentários!

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar