Design

Entrevista com Karla Salvoni [Curadoria de Projetos de Design] #17

Filme “Como foi que tudo começou? Tudo começou com a Printi!” | Imagem: Printi

Karla Slavoni tem 33 anos, é paulista e formada em Cinema pela FAAP. Desde 2010 trabalha em Direção de Arte com foco em filmes publicitários e conteúdos como longas-metragens e séries. Dentro dessa trajetória, passou a trabalhar com a Frontera Filmes, uma produtora audiovisual que dá vida a muitas histórias, inclusive a da Pri – nossa querida persona <3 – no mais novo filme da Printi.

Karla Salvoni | Imagem: Acervo pessoal

Prepare-se para conhecer um pouco mais sobre o trabalho da Karla e espiar os bastidores da criação do filme “Como foi que tudo começou? Tudo começou com a Printi”.

Entendendo a arte

Direção de Karla Salvoni | Imagem: Acervo pessoal

Não é de hoje que a cineasta chama atenção pelo talento, a Karla tem uma história com a arte de longas datas. “Lembro de um dia, na minha época de adolescência, que minha coordenadora me chamou de canto e questionou ‘Karla, olha a diferença do seu desempenho nas aulas de artes e nas aulas comuns. Acho que você deveria, de fato, refletir e ver com o que quer trabalhar mesmo'”, relembra. “Eu, por sorte, tive muito privilégio em estudar numa escola em que alguns pais dos meus amigos trabalhavam com cinema e publicidade, o que acabou se tornando uma grande oportunidade para mim”, complementa.

Mesmo reconhecendo a afinidade com o mundo da criação, o caminho se revelou um pouco diferente do que ela imaginava. “Sempre achei que iria para a área de produção, mas ao longo da faculdade fui entendendo que eu gostava muito mais da parte de cenografia. Por um bom tempo quis ser arquiteta também, era um ponto que juntava essas duas vertentes de forma extremamente lúdica e legal”, diz a diretora de arte.

Direção de Karla Salvoni | Imagem: Acervo pessoal

A naturalidade dos acontecimentos fez com que tudo resultasse em uma inspiradora trajetória profissional, até mesmo os passeios dos dias de domingo tiveram sua importância. “A presença da arte na minha história é totalmente espontânea. Desde criança frequento muitos museus e estudar está longe de ser um sacrifício. Acho que, na verdade, demorei um tempo para me aprofundar, mas ela sempre esteve aqui“, conta.

Direção de Arte no cinema

A arte por trás do cinema | Imagem: Reprodução/ Canal História

Apesar de formada em Cinema, a Karla tem o foco voltado à Direção de Arte, um dos segmentos atuantes da formação. “Direção de Arte, basicamente, é criar e cuidar de todo o universo que se enxerga. Então todos os objetos, cores, figurinos, cenários e locações entram no planejamento dessa área”, define a artista.

E se restam dúvidas sobre o amor a profissão, ela faz questão de esclarecer. “É sobre um processo muito rico, pois cada filme produzido e lugar visitado resulta em muito aprendizado e vivências de histórias que eu mesma nem seria capaz de imaginar. Nós realmente imergimos em um novo mundo, precisamos estudar sobre o que iremos construir, é como uma dinâmica diária”, se orgulha.

Coisas que inspiram

O dia a dia me inspira e é nisso que vejo beleza.

A rotina tem sua beleza | Imagem: Reprodução/ Spotify

Tanta criatividade tem que ter um segredo, certo? E o segredo da Karla é que não tem segredo. A verdade é que a simplicidade de sua rotina encanta e motiva cada uma de suas criações. “Minhas inspirações são inúmeras. Parte vem da arte em si, parte vem do cotidiano e das muitas viagens para diferentes lugares. Tenho um olhar muito ativo, sou bem observadora, então tudo acaba me inspirando, desde o azulejo da padaria, um cantinho da calçada, o detalhe da pintura de uma casa ou até mesmo um quadro muito importante em algum museu renomado”, revela.

Frontera Filmes

Construção visual | Imagem: Acervo pessoal

A Frontera Filmes faz parte da história da cineasta e é um dos grandes nomes que leva sua assinatura como diretora de arte. “Comecei a trabalhar com a Frontera a alguns bons anos. Primeiro, fizemos o piloto de uma série e, logo em seguida, produzimos um longa-metragem. Foram processos bem intensos, mas nos conhecemos a um bom tempo e já trabalhamos em parceria várias vezes”, comenta. Para falar um pouco mais sobre o trabalho da Karla, a Luiza Marques, uma das diretoras da Frontera, fez questão de dar um depoimento destacando a participação da cineasta que foi essencial para o resultado de muito sucesso.

Depoimento de Luiza Marques da Costa | Imagem: Printi

Também é com a Frontera que a Karla coloca em prática muitas habilidades de diretora. “Como mencionei, meu trabalho em Direção engloba toda a parte visual. Praticamente cuidamos de tudo, a paleta de cores que irá sobrepor as imagens, texturas, lugares onde as cenas serão gravadas, props – denominação para objetos que entram no filme – e coisas do tipo. Mas precisamos tornar tudo único, fazer com que cada detalhe faça sentido e converse entre si“, considera.

O filme da Printi

As ideias saem do papel | Imagem: Printi

O novo filme da Printi, um dos trabalhos da Karla, não poderia deixar de ser mencionado durante a entrevista. “Meu primeiro contato com a Printi foi para a realização do filme ‘Como foi que tudo começou? Tudo começou com a Printi!’, a convite da Frontera”, afirma. Esse projeto foi fruto de muita dedicação para que você saiba que somos parceiros, pode contar. Fizemos questão de mostrar cada detalhe do processo de materialização dos sonhos que recebemos diariamente. “Começamos fazendo um tour pela fábrica e fiquei fascinada com a habilidade de imprimir tanta coisa em um curto espaço de tempo e qualidade expressiva. Tivemos o suporte de um engenheiro de produção, que explicou a funcionalidade das máquinas e foi incrível saber que existe uma empresa assim, é um grande diferencial para o mercado. Fiquei impressionada!”, recorda.

Logo as ideias começaram a sair do papel e ganhar forma. “O processo de criação das artes para o projeto da Printi exigiu uma imersão intensa. Tudo começou com esse tour de 2 horas pela fábrica, depois analisei toda a linha visual da empresa e, claro, posicionamento de marca, para começar a pensar no que seria a tal marca da Pri“, expõe a diretora de arte.

Somos parceiros, pode contar! | Imagem: Printi

A atuação em equipe foi essencial para que tudo ocorresse nos conformes e trouxesse o resultado esperado – expectativas à flor da pele. “Foi muito legal porque o trabalho aconteceu em conjunto, não só eu, Luiza e Thiago, que são os diretores do filme, como também o time de Marketing da Printi com todos os feedbacks e suporte. Essa relação possibilitou que eu entendesse o público que queriam alcançar e onde queriam se posicionar. E foi aí que encontrei a base para a marca da Pri, materializada com muitas cores fortes e estampas“, compartilha.

E, enfim, chegou o momento das gravações, ainda com muitas surpresas a serem reveladas. “Confesso que a melhor parte foi o momento em que cheguei na fábrica para o dia da filmagem e estava tudo impresso. Foi mágico porque, de repente, tudo saiu do meu computador e se materializou, cerca de 22 ou 23 produtos. Fiquei imaginando a felicidade dos empreendedores e em como deve ser o misto de sentimentos em ver sua marca se tornar real“, conclui a artista.

“Como foi que tudo começou? Tudo começou com a Printi”

Sua jornada começa com a Printi | Imagem: Printi

Lembra das inspirações? Desenvolvendo a identidade artística do projeto, a Karla fez questão de trazer a beleza da rotina. “Comecei a criar o filme da Printi a partir do roteiro já escrito pela Luiza e pelo Thiago. Com a visita à fábrica e o manual da marca em mãos, era hora de pegar referências de quem seria a mulher dona da marca, mas sabia que precisava trazer o ‘ser brasileiro’ em paralelo com características do pop e, ao mesmo tempo, evidenciar um lado mais cotidiano que acredito ser muito belo”, considera.

Já para a escolha das cores, bastou um toque de criatividade. “Para marcar a identidade da Printi, trouxemos o azul e amarelo, que são as cores registradas da empresa, junto com um tom de rosa para dar uma quebrada e trazer feminilidade. Foi um mix que ficou muito lindo“, finaliza.

Confira o trabalho da Karla Salvoni no novo filme da Printi em nosso Instagram e se emocione com a história da Pri, uma mulher brasileira empreendedora e muito batalhadora que vai te mostrar que você também pode transformar sua vida.

Etiquetas

Maryene Oliveira

Apaixonada pelo mundo da comunicação, uma futura radialista movida por dança, literatura, desafios e ideias mirabolantes.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar