Novidades

Fim de 2021: o que aprendemos neste ano desafiador?

Com doses de esperança, avançamos muitos passos rumo ao fim da pandemia | Imagem: Shutterstock

Como foi o ano de 2021 para você? Após um 2020 que entrou para história como um choque mundial pelo início da Pandemia de Covid-19, 2021 veio como uma forma de readaptação, perdas e, por fim, com uma dose de esperança. Com mais de 614 mil vidas brasileiras perdidas, é impossível dizer que continuamos os mesmos. Diante de um tempo tão desafiador, vale a pena a reflexão de coisas que aprendemos, questões que se tornaram prioridades e até as expectativas para os próximos anos – que com certeza são diferentes em relação aos anos anteriores. Acompanhe agora uma lista de mudanças que valem a pena destacar nesse fim de ano.

1. Planos são mutáveis

É possível se reorganizar diante de um cenário de crise | Imagem: Shutterstock

Um dos maiores impactos diante da pandemia foi a frustração de inúmeros planos. Permanecer em casa se tornou uma questão de empatia e responsabilidade e, por isso, “recalcular a rota” passou a ser comum diante do cenário. Com eventos cancelados, trabalho, estudo e até consultas médicas à distância, tivemos que readaptar a rotina, a convivência e, especialmente, os sonhos.

O nó na garganta pelos planos perdidos, no entanto, aos poucos deu lugar às prioridades do momento. Diferente da total surpresa de 2020, já começamos 2021 lidando com a possibilidade de permanecermos distantes. A partir disso, alinhamos as expectativas e percebemos que os planos podem sim mudar e podemos conviver com isso, afinal a vida não está totalmente sob o nosso controle. Aprendemos a conviver com as reuniões à distância, valorizamos a comunicação por mensagens e, por muito tempo, olhamos a paisagem pela janela.

A lição diante de tantas mudanças? Perdemos a “certeza absoluta” em relação aos compromissos da agenda e deixamos de tratar essa mudança de planos como algo tão sério. O “Plano B” se tornou parte da rotina e, quem sabe, começamos a valorizar um dia de cada vez.

2. Saúde mental deve ser sua prioridade

Tirar um tempo para cuidar de si é fundamental para a sua saúde | Imagem: Shutterstock

Nesses dois últimos anos também tivemos tempo para rever algumas prioridades. O tempo que permanecemos sozinhos nos fez “olhar para o nosso interior” e perceber o quanto temos cuidado de nós, da nossa saúde e dos nossos sentimentos. Talvez, após ser obrigado a permanecer parado por certo tempo, você tenha se feito a pergunta “Pra quê eu corri tanto?” e esse é um questionamento que precisamos manter. Realmente vale a pena atropelar seus horários, deixar de lado a vida pessoal e buscar continuamente render como uma máquina? Como você quer se sentir no lugar que tanto busca estar? Sua saúde e bem-estar podem ser sacrificados por uma rotina excessivamente desgastante?

Controlar os excessos é um dos maiores passos para cuidar da sua saúde mental. A ansiedade e diversos problemas psicológicos se tornaram pauta, já que convivendo 100% do tempo com nós mesmos, eles não poderiam passar despercebidos. Esse período de autoconhecimento nos serviu como um alerta sobre a importância do autocuidado. Busque manter uma rotina saudável, tire um tempo para você e o principal: busque ajuda profissional, caso sinta a necessidade. Permaneça cuidando de você e se trate como prioridade!

3. Resiliência se tornou indispensável

A capacidade de nos adaptarmos diante das situações adversas foi essencial para chegarmos até aqui | Imagem: Shutterstock

Após entender que os planos mudam e viver um período constante de autoconhecimento, também percebemos a necessidade de nos reinventarmos. Quando as situações saem do nosso controle, a resiliência precisa entrar em ação. Resiliência é uma capacidade que está diretamente relacionada a se adaptar e ser flexível em meio a situações adversas. Isso vale para a vida pessoal, mas é uma habilidade indispensável em assuntos profissionais.

Com a quarentena, diversos negócios presenciais fecharam as portas e profissionais autônomos precisaram parar de trabalhar temporariamente. A solução? Uma adaptação para o virtual. Nesse período, vimos diversos artistas fazendo apresentações online, programas de TV sendo reprisados e negócios migrando para o ambiente digital. Essas mudanças foram fundamentais para esse período e acabaram mudando a nossa forma de consumir produtos, serviços e informações. Grandes empresas passaram a repensar a necessidade do trabalho presencial e muitos “prós e contras” foram avaliados desde então. O mesmo vale para alguns profissionais, que encontraram no home office um modelo de vida mais saudável e até mais produtivo.

Deste modo, é válido para você que está se organizando para o próximo ano, entender o que faz mais sentido para sua rotina e o quanto algumas mudanças podem ser benéficas. No caso dos empreendedores, vale uma análise do comportamento e necessidades do seu público. Repensar não precisa ser uma tarefa tão assustadora e essa amplitude de possibilidades pode te fazer crescer mais do que você pode imaginar.

4. A empatia nos mantém mais fortes

Compreensão, respeito e cuidado com as necessidades do outro se tornaram ainda mais necessários nesse período | Imagem: Shutterstock

Outro tópico de aprendizado é a importância de termos empatia. Pensar coletivamente, entender as necessidades e dores de outras pessoas norteou muitas ações nos últimos dois anos, como o simples fato de permanecermos em casa. Além disso, o acolhimento e compreensão foram atitudes que fizeram e ainda fazem toda a diferença no dia-a-dia.

Pensando em uma equipe, o quão desafiador foi para um líder manter a motivação de todos? Será que valeria a pena colocar cobranças e resultados antes das necessidades do time? O que os gestores e até a própria equipe aprenderam sobre respeito e cuidado com os sentimentos e com os momentos de introspecção dos colegas? Foi uma missão difícil, que exigiu muita paciência e reflexão. O fato é que a atitude de olhar ao redor antes de olhar para uma meta, fez com que muitas equipes chegassem juntas a objetivos que jamais imaginaram. E o melhor: mais uma vez ficou claro que antes de sermos profissionais, somos humanos – e esse precisa ser o nosso valor principal.

5. O universo online é uma realidade

Diversas atividades precisaram migrar para o virtual e conseguimos ver pontos positivos nessa mudança | Imagem: Shutterstock

Por fim, para quem ainda tinha dúvidas, agora já está claro: o universo online, de fato, é a nossa realidade! O isolamento social nos fez recorrer à tecnologia ainda mais do que estávamos acostumados e, pensando em praticidade e economia, entendemos o quanto ela pode ser uma grande aliada. Nesse sentido, além da possibilidade de fazermos compras online ou resolvermos diversas questões burocráticas – como o agendamento de serviços públicos – à distância, os benefícios do ambiente digital também se estenderam aos novos formatos de trabalho.

Mais um passo para o futuro? Com certeza! Ainda é cedo para arriscar dizer se retrocederemos ou não no convívio social, mas quanto mais estivermos próximos de um modelo de vida mais saudável, melhor. E, claro, a internet pode ser uma grande parceira nisso.

Depois de tantos desafios e aprendizados neste ano, estamos prontos para a chegada de 2022! | Imagem: Shutterstock

E aí? Você também se identifica com esses aprendizados? Sabemos o quanto não foi fácil uma adaptação para o “novo normal” que nos foi imposto. O ano de 2021 de fato foi tão desafiador quanto 2020 e é bom saber que conseguimos chegar até aqui. Essa sensação de “ufa, acabou” está cada vez mais próxima e vale pensar no quanto mudamos e amadurecemos nesse período. Juntos, continuaremos enfrentando a Covid-19 e lembre-se: a vacina salva vidas!

Etiquetas

Isabela Gomes

Jornalista inquieta, apaixonada por histórias, fã de Sherlock Holmes e, nas horas vagas, escreve umas crônicas sobre os detalhes da vida.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar