Design

Qual o tipo de papel ideal para seu impresso?

As diferenças entre os tipos papéis e qual é o ideal para o seu impresso | Imagem: Printi

O impacto visual causado por um impresso está diretamente relacionado ao material utilizado em sua produção, ou seja, ao papel, também conhecido como principal componente no sistema de impressão. Dito isso, existem inúmeros tipos e qualidades de papéis no mercado, mas você sabe qual escolher? Nesse artigo você vai entender qual é o melhor tipo de acordo com o seu objetivo, acompanhe!

Sem tempo para ler? Clique no play abaixo e ouça esse conteúdo na íntegra!

Classificação

Os papéis são classificados de acordo com suas principais características | Imagem: Printi

Os papéis são classificados de acordo com o peso, a textura e a cor, para que, dessa forma, seja possível escolher o que melhor se adequa às características do impresso. De modo geral, o peso costuma variar entre 50 e 350 gramas, quanto maior a gramatura mais espessa é a folha. A cor do papel influencia diretamente na composição das cores que serão utilizadas na arte, por isso o mais comum é o branco, mas existem também tons amarelados e até coloridos que podem ser utilizados. Já a textura é definida como o “aspecto” do papel – liso, telado, etc. Vale destacar que quanto mais liso for o papel, mais nítida e viva será a impressão.

Tipos de papéis

Conheça os tipos de papéis mais utilizados | Imagem: Shutterstock

Os tipos de papéis existentes no mercado são muitos. Aqui listamos abaixo os seis mais utilizados para impressões comuns do dia-a-dia:

Offset

papel offset tem superfície uniforme, é branco, encorpado, fosco e de baixo custo. Sua gramatura varia de 56 à 240 gramas. Esse tipo de papel é ideal para papel timbrado, miolo de livrosfolhetosreceituários, e outros.

Sulfite

Embora seja semelhante ao offset, o papel sulfite é aquele que usamos para fazer as atividades comuns do dia a dia, encontrado facilmente em pacotes nas prateleiras. É composto por minerais – incluindo sulfato, daí a nomenclatura -, por isso é poroso e liso. Na maioria das vezes, é visto na cor branca, mas também pode ser colorido e variar a gramatura entre 56g e 300g.

Para que você entenda as principais diferenças entre o sulfite e o offset, conversamos com a Thainá Carline, Diretora de Arte de Marketing da Printi. “As diferenças são mais técnicas. Por ser um pouco mais poroso que o sulfite, o offset absorve mais tinta – o que muitos consideram uma desvantagem, mas não interfere tanto na qualidade, já que são utilizados em grande escala -, é mais barato e, consequentemente, mais usado comercialmente“, afirma.

Couché

Papel extremamente resistente, o couché tem textura bem lisa e delicada e de ótima qualidade para impressão. Pode ser encontrado em duas versões, com brilho ou fosco, e em gramaturas de 90 à 300 gramas. Esse tipo de papel é bastante utilizado para cartões de visitafoldersflyerscartazes e outros.

Duplex

Também conhecido como papelão, o duplex é composto por duas camadas, uma branca, acetinada e lisa e a outra não branqueada. Se apresenta em gramaturas de 250 à 350 gramas e sua utilização é ideal para caixassacolasembalagens, etc.

Supremo

É muito resistente e possui uma textura extremamente lisa, o que faz com que seja muito procurado para impressos de alta qualidade. As gramaturas do papel supremo vão de 250 à 350. Esse é um tipo de papel muito utilizado para calendárioscartões de visitaimãsmarcadores de página e outros.

Reciclato

Possui aparência de papel reciclado, mas na verdade é um offset 100% reciclado. Sua cor e textura são típicas dos reciclados, com tons caramelo. A gramatura vai de 90 à 240 gramas e é um material indicado para cartões de visita, foldersflyerspapel timbradocartazes e outros.

Dica

Agora que você já sabe qual é o tipo de papel mais adequado para seus materiais impressos, fica uma última dica: os papéis de maior gramatura – mais grossos – são menos transparentes, e por isso mais adequados para produção de impressos frente e verso.

Para maiores informações, confira os conteúdos:

Etiquetas

Maryene Oliveira

Apaixonada pelo mundo da comunicação, uma futura radialista movida por dança, literatura, desafios e ideias mirabolantes.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar