Printi
06 de Fev de 2014

Qual é a melhor gramatura de papel para o meu impresso?

O termo g/m² é pouco explicado e de difícil associação para grande parte das pessoas que não atuam na área gráfica. Mas, se em algum momento você precisar de um impresso elaborado ou simplesmente um panfleto de divulgação, você será confrontado sobre a gramatura do papel. Por isso, desenvolvemos este artigo para ajuda-lo a compreender um pouco melhor o que isso significa e sua importância para a qualidade do seu impresso.

A gramatura do papel influencia na qualidade do impresso

G/M² é um acrônimo para "gramas por metro quadrado” e é a medida que permite a compradores e fornecedores identificar a qualidade do papel que esta sendo solicitada. Quanto maior o número g/m², mais pesado é o papel. Ser específico sobre a gramatura que esta adquirindo pode fazer a diferença tanto no orçamento quanto na qualidade final do material.

É importante citar que existem padrões da indústria quando se trata de gramatura. Se você atentar-se ao site da Printi, por exemplo, a gramatura 115g esta presente em quase todos os impressos, embora haja outras opções de gramatura principalmente para orçamentos especiais.

Mas, afinal, como identificar a gramatura do papel e selecionar o mais apropriado ao meu impresso?

Esta tarefa é ainda mais difícil quando a solicitação é feita por meio de uma gráfica online, onde não é possível sentir os papéis. Se você esta com uma boa programação e não tem tanta urgência em receber o material, solicite o portfólio de papéis e verifique os tipos de papéis, gramaturas e acabamentos que oferecemos. Se este não é o seu caso e há urgência em receber o material, vamos tentar traduzir esses números, com exemplos do seu dia a dia:

De 90g de 115g: o papel que você utiliza na sua casa ou no escritório tem essa média de peso / gramatura. Algumas marcas também trabalham com 75g e são comumente utilizados em papel timbrado e envelopes.

115g: esta gramatura abrange sua aplicação a cartazes, panfletos e folhetos de baixo custo.

150g: utilizado em panfletos e folhetos de maior resistência, além de folder e flyers. Pense nas capas de revistas e você terá uma boa base de comparação.

De 250g a 300g: esta gramatura é aplicada basicamente a cartões, já que são mais pesados e espessos. Lembre-se de cartões de visita, cartões postais e de aniversário ou mesmo convites de casamento de qualidade.

De 35g a 55g: também há os papéis de menor gramatura que são, de fato, muito fino e sua aplicação mais comum é em jornais. No site da Printi você não encontra esse tipo de papel, pois não faz parte do nosso portfólio de produtos, mas é importante saber que ele existe e como aplica-lo da melhor forma possível.

Por fim, é importante definir quais acabamentos você vai utilizar. A laminação fosca garante maior resistência e por isso não pede um papel muito grosso. Porém, se você precisa de dobras, recomenda-se o uso de vinco e cores claras em papéis a partir de 250g para que as marcas das dobras não fiquem tão aparentes.

Gramatura vs espessura

Aproveitamos esse artigo para esclarecer que a gramatura do papel não está diretamente relacionada a sua espessura, pois a gramatura corresponde a massa (celulose+cargas+aditivos) que é determinada em uma área expressa em m². Já a espessura é a distância entre as duas faces do papel. Esta característica é expressa na unidade µm (Micras).

A espessura varia entre as diferentes marcas de papel, pois depende da compactação das fibras na folha. Sendo assim, é normal manusear folhas de papel de marcas diferentes e ter a sensação de que se tratam de gramaturas diferentes.

Esperamos que estes pequenos comparativos possam esclarecer algumas dúvidas básicas sobre gramatura. Mas, caso ainda tenha alguma dúvida, não deixe de consultar nosso atendimento.

Sobre o autor

Deixe seu comentário