Ideias para negócios

[Histórias de Clientes] #2: Inspire-se em 3 nomes do empreendedorismo feminino

Empreendedorismo feminino | Imagem: iStock

Começar um negócio do zero ou até mesmo manter uma empresa funcionando tem sido uma pauta muito discutida em tempos de Pandemia de Covid-19. Por isso, muitas pessoas têm buscado fontes motivacionais para reforçar que o sonho de ser dono do próprio negócio pode sim se tornar real. Hoje, o Blog da Printi te apresenta três grandes nomes do empreendedorismo feminino para você se inspirar: Marcella Wendpap, proprietária da loja de biquínis Bliss Beachwear; Monique Ventura, proprietária da sex shop Sinestesya; e a dupla Isabella Lopes e Mariana Miachon, fundadoras do box Drink Me. Em entrevistas exclusivas, as empreendedoras falaram sobre a criação de suas marcas, a importância de investir em embalagens – uma das principais formas para evidenciar seus diferenciais e captar clientes – e os desafios e aprendizados que enfrentaram durante suas trajetórias. Confira!

Bliss Beachwear

Marcella Wendpap | Imagem: Acervo pessoal

Marcella Wendpap, 30 anos, é uma curitibana formada em Direito e empresária, especialmente fundadora da marca Bliss Beachwear. “Sou uma #BiquiniLover assumida e de uns anos pra cá senti vontade de ter uma marca própria. Mas foi no passado com a criação da marca de gin do meu noiovo, a Bothanical Gin, que me animei para realizar meu sonho, mesmo que em plena pandemia”

Printi: Como surgiu ideia de criar a marca Bliss Beachwear?

MW: Sempre gostei muito de biquínis e… Sabe essa vontade de ter uma coisa só sua? Eu imaginava que um dia quando tivesse uma marca e quisesse empreender, seria algo relacionado a biquínis. Era muito comum ouvir queixas de amigas e pessoas próximas sobre a dificuldade de encontrar um modelo ideal que respeitasse suas curvas e desejos, com isso tive certeza de que quando tivesse minha marca faria diferente, bolaria técnicas exclusivas que valorizassem os corpos. Foi quando meu noivo abriu a marca de gim, acabei me sentindo incentivada e esse ano resolvi tirar essa vontade do mundo abstrato. Estou começando do zero e extremamente animada.

P: Por que é importante investir em embalagens de qualidade?

MW: A embalagem tem que estar alinhada à qualidade do produto. Não adianta seu produto ser super legal mas ser entregue numa embalagem ruim. É preciso ter em mente que trata-se de uma forma de agregar valor a tua peça, a tua roupa, àquilo que você está vendendo, pois no momento em que a pessoa recebe se sente agraciada. Eu mesma adoro receber compras em uma embalagem bonita, dá uma sensação gostosa. Falei para o meu designer que fazia questão que a caixa fosse linda para que o cliente realmente receba o meu melhor. Daí que tive a sorte de encontrar a Printi, uma empresa mega prática e que oferece produtos com qualidade incontestável. Conseguiu superar minhas expectativas!

Agora tenho segurança que as caixinhas virão com qualidade fiora a praticidade que a gráfica propõe pelo site.

Embalagens Bliss Beachwear | Imagem: Acervo pessoal

MW: A embalagem da Bliss Beachwear é inteira personalizada. Ela tem várias mensagens que fazem com que a pessoa se sinta especial e se identifique antes mesmo de abri-la. Desde o começo, o objetivo principal era deixar a caixa em sintonia com a identidade visual da marca, por isso tem o logo, a cor rosa e algumas frases que remetem à Bliss, aliás, “bliss” em inglês significa benção, então fiz uma brincadeira com o nome da marca acrescentando “me”, resultando na tradução “me abençoe”. Uma outra frase é “be happy for this moment”, referenciando o “esteja feliz nesse momento” com o recebimento dos produtos. Queria que tudo ficasse lindo, e ficou graças ao meu designer Lorenzo Bernardi.

P: Quais foram os maiores desafios e aprendizados?

MW: A pandemia me deu muita insegurança, era pra ter lançado a Bliss ano passado, em 2020, mas acabei postergando para 2021 por conta do medo refletido em questões financeiras desse momento instável que estamos vivendo. Estar pisando em ovos e não saber o que vi acontecer é complicado, mas me encorajei e fui em frente. Falei “agora é a hora, agora que estou com vontade, com gás e vou fazer acontecer”. Claro que ainda estou apenas começando, mas esse processo tem me ensinado tanto, principalmente a ter paciência. Vão aparecer alguns obstáculos e problemas no meio do caminho, mas vai valer muito a pena no final. A gente vai conhecendo muita gente legal, muitas pessoas que torcem pelo nosso sucesso, o time de confecção já virou parte da família, é gratificante! Nada como  um dia após o outro porque assim as coisas vão tomando seu rumo.

Invista na identidade visual da sua marca, afinal é uma forma certeira de valorizar sua empresa e chamar a atenção do cliente. Começar pela caixa vai agregar muito valor ao seu produto.

Marcella Wendpap

Sinestesya

Monique Ventura | Imagem: Acervo pessoal

Monique Ventura, 27 anos, é formada em administração e proprietária da Sinestesya. Antes disso, dava aulas particulares de cálculo e microeconomia para universitários, mas apesar de amar esse lado mais matemático, sempre buscou entender como poderia aplicar números ao modo como as pessoas se relacionam. “Eu sempre fui empreendedora. Quando era pequena minha irmã e eu cortávamos folhas de sulfite em pequenos quadrados, grudávamos como um caderno, colávamos um personagem da Disney na ‘capa’ e vendíamos na escola como ‘agendinhas’. Conforme fui crescendo, nunca me vi trabalhando para uma grande empresa, sempre tive uma imagem muito clara em que eu comandava minha própria empresa! Hoje em dia eu não acho que o empreendedorismo foi uma escolha, ele sempre foi o meu modo de viver“, conta.

Printi: Como surgiu ideia de criar a marca Sinestesya?

Monique Ventura: Eu sempre tive esse lado mais apaixonado por matemática e acredito que foi ele quem me trouxe até abrir uma Sex Shop! Sempre foi muito fácil para meus amigos conversarem comigo sobre sexualidade porque eu sou uma pessoa que não vai julgar ou ter preconceitos bobos. A nossa sociedade faz as pessoas serem tão retraídas que qualquer experiência que temos consideradas fora do “comum” acaba gerando o sentimento de culpa. Por conta disso, em 2019 uma amiga me indicou para trabalhar em uma Sex Shop, na qual fiquei por cerca de 8 meses fazendo estágio, mas no comecinho da pandemia em 2020 fui demitida e fiquei extremamente triste porque amava trabalhar com o tema. Até que algumas amigas me encorajaram a abrir a minha própria Sex Shop. No início, fiquei com receio pois era algo muito grande a se fazer em plena pandemia, mas decidi arriscar e aqui estamos.

MV: Hoje, minha marca tem apenas 1 ano e 3 meses e eu digo que, com toda certeza, houveram várias mudanças. Acredito que ainda estou engatinhando no meio e entendendo como tudo funciona, não tenho medo de aprender e arriscar pôr em prática coisas novas. Só assim a gente consegue ir moldando o que dá certo!

P: Por que é importante investir em embalagens de qualidade?

MV: Qual a pegada ecológica você quer deixar no mundo? Quando eu penso na minha embalagem eu penso em algo que meus clientes vão ter por toda a vida. Eu não quero que algum dia eu veja pedaços da minha embalagem espalhadas pela natureza. 

Embalagens Sinestesya | Imagem: Acervo pessoal

MV: Para mim também é algo que vai além da vontade de ter uma marca que as pessoas desejem e admirem por anos, eu quero que a caixa represente a ressignificação daquela pessoa com a própria sexualidade. Quando ela abrir quero que sinta que comprar um vibrador não precisa trazer sensação de clandestinidade ou pecado. Já somos experts em nos culparmos por nossos desejos sexuais e tenho plena certeza que comprar um vibrador vai te deixar mais feliz que comprar um carro – ;). A embalagem precisa te contar isso antes mesmo de você ter o produto e como os meus produtos são fabricados por terceiros, a única maneira que eu tenho de fazer as pessoas se identificarem com a minha marca é através do meu unboxing. O meu unboxing é a minha marca. Eu parto do princípio de que se é possível que o produto que eu vendo seja comprado em outras lojas, então qual é o meu diferencial? o que vai fazer uma pessoa comprar na minha loja ao invés de comprar na “loja x”?

MV: Aliás, todo o meu unboxing vem da Printi: os adesivos, lacres, cards, flyers, caixa… Eu amo a praticidade de ter o orçamento e prazo de entrega a poucos cliques e sem precisar enviar e-mail e esperar dias! É ótimo poder se planejar quando se tem uma plataforma tão transparente, prática e econômica em mãos, afinal quando o unboxing é grande parte da entrega do seu trabalho você precisa de uma empresa que seja descomplicada e transparente! Perder dias esperando um orçamento é perder vendas. No primeiro mês de empresa eu não utilizava a Printi e o processo de compra era muito mais lento e caro, já ter várias opções e poder personalizá-las me deixou mais livre para fazer outros trabalhos dentro da empresa.

P: Quais foram os maiores desafios e aprendizados?

MV: A empresa surgiu em abril de 2020, durante a pandemia. Com muitas pessoas fazendo quarentena, a necessidade e a oportunidade de se conhecer intimamente surgiu e com isso o mercado erótico foi um dos que mais cresceu. As pessoas ficaram mais curiosas e abertas para aprender essas novas formas de prazer e muitos casais também passaram a querer construir a sexualidade de uma nova maneira. Por outro lado, muitos dos meus produtos são importados e não comecei com muito dinheiro, comecei com apenas R$800,00. No início eu possuía pouquíssimos vibradores e somente 1 unidade de cada um, como eu era uma empresa nova as condições de parcelamento e compra com fornecedores ainda não eram possíveis pois eu precisava criar uma relação de confiança. Somente com o tempo e as vendas aumentando eu consegui realizar um planejamento e aos poucos ir aumentando o meu estoque e a variedade de produtos oferecidos.

“Inovação nem sempre é criar algo novo do zero! Inovação também é pegar toda a sua bagagem cultural e intelectual e ver onde elas se interseccionam. Se reinventar não precisa ser um processo novo e de destruição da marca que você já foi. Se reinventar é se permitir contar novas histórias, é fechar ciclos e se permitir crescer com seus novos momentos. O aprendizado é a maior lição que você pode tirar da sua marca, então não tenha medo desse processo! Se permitir errar é se permitir aprender.”

Monique Ventura

Drink Me

Mariana Miachon e Isabella Lopes | Imagem: Acervo pessoal

Mariana Miachon e Isabella Lopes são proprietárias da Drink Me, empresa que tem como objetivo criar momentos inesquecíveis através de drinks. A dupla se conheceu na faculdade de psicologia, e após longas conversas em bares sobre empreendedorismo, tiveram a ideia de unir suas formas complementares de ser para, então, se aventurarem no universo da coquetelaria.

Printi: Como surgiu ideia de criar a marca Drink Me?

M&I: Como amigas de faculdade – e boas consumidoras de drinks – passávamos horas conversando sobre empreendedorismo, um sonho em comum entre nós duas. Os drinks eram apenas uma paixão, mas com o tempo se tornou uma ideia de negócio, e aos poucos começamos a colocar a mão na massa e criar os nossos próprios drinks. Um dia, com intuito de presentear uma amiga, sentimos que não existia nada no mercado que proporcionasse momentos inesquecíveis por meio dos drinks. Assim surgiu a Drink Me, visando ensinar os drinkers a criarem suas próprias misturas, uma box com receitas e ingredientes para curtir o momento entre amigos.

M&I: Acreditamos que mudança é essencial, e por aqui aconteceram várias! Acho que a principal delas foi relacionada ao foco do nosso negócio, que inicialmente era mais direcionado a assinaturas mensais, e, conforme as necessidades dos drinkers, passamos a focar fortemente em caixas para presentes, criando tamanhos diversos para atingir diferentes faixas de preço e demandas.

P: Por que é importante investir em embalagens de qualidade?

M&I: Quando o cliente compra um produto, especialmente produtos como o nosso que se baseiam em uma experiência, todo o processo importa, desde a comunicação do site, a identidade visual, os posts no Instagram, a jornada de compra, o unboxing, a entrega e o produto em si. Por isso, investir em embalagens de qualidade é essencial para fidelizar os nosso clientes e comunicar a marca da forma que acreditamos.

Unboxing Drink Me | Imagem: Acervo pessoal

M&I: Procuramos proporcionar todos os valores da empresa Drink Me por meio de unboxing incrível. São pequenas ações que podem fazer toda a diferença no seu negócio. Para criarmos o unboxing perfeito, pensamos nas melhores cores para comunicar a marca, o design, a resistência da embalagem – afinal, trabalhamos com garrafas de vidro -, o cuidado com os produtos, mimos para os drinkers e o cheirinho da caixa. É um investimento que faz com que a Drink Me seja sempre lembrada e foi com a Printi que consolidamos a identidade visual para todos os nossos produtos. Somos super PrintiLovers e adoramos a facilidade e o atendimento prestado: a navegação pelo site, possibilidade de autosserviço com personalização, diferentes acabamentos, rapidez na entrega, qualidade dos produtos e preço nos motiva a sermos eternos clientes Printi!

P: Quais foram os maiores desafios e aprendizados?

M&I: Entendemos que a pandemia trouxe diversos desafios, com produção de conteúdo, falta de insumos, entre outros. Apesar de tudo, foram circunstâncias normais de um novo empreendimento. Ainda assim, concordamos que nossa maior dificuldade é conciliar nossa vida profissional, com nossa vida de empreendedora e a vida pessoal. Estamos aprendendo a priorizar o que é essencial para dar conta de tudo. Empreender é sobre persistir e acreditar no seu negócio. Tivemos que aprender muito sobre coquetelaria, mas além disso, aprendemos sobre tributos, legislações, gerenciamento de distribuidores, contabilidade, marketing digital, design e outros. Todo dia aprendemos uma coisa nova, seja sobre o nosso cliente, seja sobre a marca, ou até mesmo sobre áreas que psicólogas não imaginariam perpassar. No âmbito pessoal, além de tomar ótimos drinks feitos por nós, desenvolvemos novas habilidades, nos aprimoramos e expandimos nosso repertório para boas conversas de bar!

M&I: O nosso negócio nasceu no meio da pandemia, com os bares fechados, dificuldade de se fazer presente com quem mais importa e de se reinventar dentro de casa. A box Drink Me ajudou os drinkers a se divertirem em casa de forma segura e estar perto de outras pessoas por meio de um presente especial.

Quanto empresa é essencial estar no digital, acreditamos que a marca deve ser centralizada nos desejos do cliente e para isso procuramos nos diferenciar com uma comunicação humanizada, atual e informal, para gerar conexão. Além disso, pense na jornada do seu cliente com a sua empresa e procure os melhores parceiros para criar vendas recorrentes e gerar experiências inscriveis. Ah! E não esqueça de fornecer o unboxing perfeito, temos certeza que a Printi vai te ajudar com isso. 💙

Mariana Miachon e Isabella Lopes

Etiquetas

Maryene Oliveira

Apaixonada pelo mundo da comunicação, uma futura radialista movida por dança, literatura, desafios e ideias mirabolantes.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar