NovidadesSobre a Printi

Qual é a orientação dos órgãos de saúde para o uso de máscaras?

Em meio à pandemia do novo coronavírus, várias medidas estão sendo tomadas para evitar que a doença se espalhe e infecte mais pessoas. Além da quarentena – na qual a recomendação é para que todas as pessoas que puderem fiquem em suas casas – surgiu também uma orientação dos órgãos de saúde para o uso de máscaras. Seu uso já é inclusive obrigatório em muitos municípios do país para quem lida com público.

Qual é a orientação dos órgãos de saúde?

Organizações de saúde indicam o uso de máscaras
Máscaras descartáveis de proteção

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou um guia com orientações sobre a utilização de máscaras no contexto da COVID-19. De acordo com o documento “Advice on the use of masks in the context of COVID-19” (versão do link em português), uma das possíveis vantagens é a redução do risco potencial de transmissão de uma pessoa que foi infectada e está no período pré-sintomático (antes do aparecimento de sintomas como tosse seca e febre).

O guia também mostra que, com o uso indevido, pode haver desvantagens no uso da máscara por pessoas sem sintomas. Entre eles, estão a auto-contaminação, que pode ocorrer quando a pessoa toca e reutiliza uma máscara contaminada; possíveis dificuldades respiratórias; falsa sensação de segurança, levando a potencialmente menos adesão a outras medidas preventivas, como distanciamento físico e higiene das mãos; entre outros.

Por isso é fundamental ter uma série de cuidados.

Cuidados no uso das máscaras

Para usar a máscara descartável de proteção, é preciso ter alguns cuidados. Afinal, sua função é proteger e sem atenção a esses pontos, ela perde sua funcionalidade.

  • Coloque a máscara com cuidado, cobrindo sua boca e nariz. Amarre com segurança para minimizar o espaço vazio entre o rosto e a máscara;
  • Enquanto estiver usando, evite tocar na máscara;
  • Remova a máscara retirando o laço por trás;
  • Após a remoção ou sempre que tocar inadvertidamente em uma máscara usada, limpe as mãos usando álcool em gel ou água e sabão;
  • Se a máscara ficar úmida, substitua por uma nova máscara limpa e seca;
  • Não reutilize máscaras descartáveis;
  • Descarte as máscaras após cada uso e imediatamente após a remoção;
  • A máscara de TNT deve ser descartada no lixo orgânico (para a proteção de quem trabalha com separação do lixo descartável);
  • Para o uso de máscaras caseiras (indicadas para a parte da população que não trabalha com saúde e não apresenta sintomas de COVID-19), é preciso lavá-las a cada uso;
  • Lembre-se de todas as outras medidas (como lavar as mãos com frequência, cobrir a tosse e o espirro e evitar contato próximo com outras pessoas), porque elas protegerão contra a transmissão da COVID-19.

Onde eu encontro máscaras?

Muitas pessoas estão fazendo máscaras caseiras. Elas são indicadas para quem só precisa sair de casa para coisas essenciais, como ir ao mercado. Afinal, a cada uso, é necessário que elas sejam lavadas.

Para quem precisa sair para trabalhar, a opção são as máscaras descartáveis. Nesse cenário, a Printi destinou parte da operação para a produção de máscaras de proteção. Os modelos são descartáveis e têm o objetivo de atender justamente a demanda de quem continua trabalhando.

Hugo Rodrigues, CEO da Printi, reforça a importância da flexibilidade no modelo de negócio da empresa. “Nosso modelo se tornou tão ágil e tão tecnológico que conseguimos girar a chave da produção de uma planta gráfica para uma planta de produção de máscaras, reforçando nosso posicionamento inovador e empreendedor”, explica.

As vendas serão feitas por meio de pacotes com 10 unidades cada – então, além de empresas, as vendas se destinam para consumidores que preferem as descartáveis, por qualquer motivo.

Os produtos estão alinhados às orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS): serão feitos com TNT de 40 a 50g e contam com abas para nó.

Impacto social

máscaras de proteção covid-19
Face shield, máscara usada por profissionais de saúde

A cada 10 unidades vendidas, a Printi destinará R$ 1 para a causa de combate e prevenção ao coronavírus. Unida a outras organizações e universidades para produzir máscaras exclusivamente para doações, a princípio a Printi reverterá o dinheiro para a compra de materiais para a produção de face shields – principalmente PVC – que abastecerão hospitais públicos de todo o Brasil. Contudo, os recursos poderão ser transformados em alimentos ou insumos para a comunidade do entorno, de acordo com novas necessidades.

Etiquetas

Julia Viana

Editora do Blog da Printi, uma jornalista que encarou um novo papel para falar de mundo gráfico e inovação - sem nunca deixar a criatividade e os assuntos mais comentados do momento de lado.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar