Novidades

5 estratégias que vão te ajudar a manter o foco

Aprenda a manter o foco | Imagem: Shutterstock

Você já parou para pensar o que está por trás do sucesso? Existem inúmeras atividades vitais que são responsáveis por garantirem a conclusão de metas e objetivos com a devida eficácia, e uma delas é tão buscado foco. O problema é que manter as atenções alinhadas não é uma tarefa tão simples quanto parece – e se você chegou até aqui, deve saber bem disso. Rotina, responsabilidades, novos projetos… Tudo isso pode ir se acumulando na sua mente e fazendo com que você você estacione em meio a um mar de distrações. Mas essa era acaba aqui!

Em uma entrevista exclusiva com Renata Buontempo, Analista de Marketing de Influência da Printi, elencamos as melhores estratégias para te ajudarem a manter o foco – estratégias essas muito bem testadas e vividas pela profissional.

A linha tênue entre foco e distrações

Foco x distrações | Imagem: Shutterstock

Basicamente, ter foco significa ter objetivos. “Trata-se do tempo que você se dedica totalmente a uma tarefa específica que vai fazer com que ela seja concluída com eficácia. Tudo isso começa com um planejamento, mesmo que simples, de tudo aquilo que precisa ser feito, tanto da vida pessoal quanto na vida profissional. Fica muito mais fácil, quando a gente tem uma visão das tarefas que precisam ser feitas e quais são mais importantes no dia”, diz.

Sendo assim, a Renata garante que o foco é importante para o nosso bem estar: ele vem com a organização, que vem com uma visão daquilo que conseguimos alcançar. “Vivemos uma era em que recebemos informações o tempo todo, principalmente via celular. Além disso, as pessoas têm vidas e horários diferentes, então é muito difícil não olhar aquela mensagem que chegou no grupo da família, amigos ou trabalho, justamente na hora em que estamos focados em uma atividade. Sem contar os aplicativos que temos instalado que estão o tempo todo enviando alguma notificação”, ressalta.

Se reconheça no seu processo

Se reconheça no seu processo | Imagem: Shutterstock

É essencial que você se reconheça para entender o que, de fato, vai funcionar melhor de acordo com sua personalidade. “Tem gente que funciona muito bem com o método tradicional de ter uma agenda e anotar, dia a dia, o que precisa ser feito. Eu gosto dessa opção, porque acredito que o ato de escrever me ajuda a fixar melhor e depois, a cada tarefa feita eu risco com uma cor de marca texto e é isso que me traz uma sensação boa no final do dia: olho o papel e vejo tudo o que consegui realizar. Isso é importante, porque às vezes, por mais que a gente não tenha concluído todas as tarefas do dia, ainda sim teremos a visão real da produtividade. Outras opções são os blocos de notas do computador, agendas do próprio Google ou Microsoft Teams“, recomenda.

Existem vários aplicativos que podem ser bons ajudantes naqueles momentos em que precisamos nos desligar de tudo e focar. “Indico o Forest App: uso bastante, gosto como ele funciona e o método de descanso que ele propõe. Alguns celulares também já tem uma função que permite que você escolha quais aplicativos quer silenciar por um tempo determinado. Vale a pena conferir e testar o que melhor funciona na rotina“, propõe a Analista.

Práticas infalíveis

Encontre a sua estratégia e foque | Imagem: Shutterstock

Dadas as considerações, entenda que nada está escrito em pedra e cada um tem o seu tempo! Ninguém vai conseguir manter o foco e ter uma rotina organizada de um dia para o outro: é um processo, como destrincha a Renata:

  1. A primeira coisa é entender que não é para ser uma cobrança, pelo contrário, é para que você se conheça, entenda o que irá funcionar melhor para você e saiba que a organização e foco podem ser os seus melhores amigos.
  2. Aí sim, é legal dedicar um tempo para colocar em um papel ou em um aplicativo de celular/computador, tudo aquilo que você quer realizar em um período de curto, médio e longo prazo, além das tarefas que você tem para realizar todos os dias.
  3. Tudo é válido: ir ao mercado, passear com o cachorro, começar a trabalhar… Enfim! E aí, depois que você tiver a dimensão do todo, vai colocando as prioridades e os horários que mais funciona e vai testando, até chegar no modelo ideal.
  4. Uma outra coisa que pode ajudar é dizer não! Algumas pessoas têm facilidade para isso e outras não. Mas é muito importante que na hora em que você determinou que vai se dedicar para determinada atividade/tarefa, você diga não para as coisas que aparecerem no meio.
  5. Outro ponto muito importante é a recompensa positiva que podemos dar ao cérebro, ou seja, quando finalizar uma tarefa, descanse, tome um café, brinque com o cachorro ou filho, leia a página de um livro, enfim…faça algo que te dê prazer. Isso ajuda e muito!

E você, tem algum método que gostaria de recomendar? Compartilhe com a gente nos comentários!

Etiquetas

Maryene Oliveira

Apaixonada pelo mundo da comunicação, uma futura radialista movida por dança, literatura, desafios e ideias mirabolantes.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar