O que é marketing direto e como utilizá-lo?

O marketing direto é aquele que foca seus esforços no público que de fato tem interesse em determinado produto ou serviço, sem intermediários. Ele reforça o relacionamento com os clientes e é utilizado dentre outras coisas para fazer com que este seja duradouro. O marketing direto vem se tornando uma das principais maneiras de se chegar ao consumidor, pois embora não seja necessariamente barato ele assegura que o dinheiro não seja gasto com quem não tem interesse por determinado produto ou serviço. Sendo assim, para ser efetivo é preciso que se tenha uma carteira de clientes (que pode ser comprada ou da própria empresa), e mais do que isso, é preciso conhecer detalhadamente essa carteira.

Para ser feito com sucesso é preciso que se consiga no banco de dados informações atuais sobre a população que será o alvo da campanha, tais como: idade, gênero, renda, estilo de vida e quaisquer outras informações que possam ser relevantes para a segmentação. Só depois de fazer isso será possível estabelecer com quem se está “falando” para então decidir a abordagem mais adequada para aquele público-alvo específico.

Esse tipo de marketing deve ser utilizado fundamentalmente para manter e atrair novos clientes, fazendo ações direcionadas para determinado público com baixa dispersão de verba e gerando resultados mensuráveis. O marketing direto é útil para qualquer empresa, mas as pequenas em especial têm muito a ganhar com a sua utilização já que dessa forma não precisam utilizar mídias caras e massivas (como anúncios na televisão ou em revistas por exemplo), destinando uma verba menor para dirigir sua propaganda a um segmento ou nicho
específico.

flyer para marketing direto

Agora que você já sabe o que é o marketing direto e sua serventia, veja como fazer uma campanha desse tipo de marketing:

A primeira coisa a ser feita é identificar quem será o público-alvo da campanha. É preciso descobrir o perfil exato dessas pessoas: É homem ou mulher? Que idade tem? Qual sua renda? Onde está (geograficamente)? Do que gosta? Etc…

Feito isso o segundo passo é decidir qual ferramenta será utilizada, sendo que as mais fortes atualmente são: Mala direta, através dela você pode mandar folhetos, catálogos, brindes, convites, etc. Quem nunca recebeu algo assim!? Outra opção é o telemarketing, que pode ser utilizado não só para atrair e manter clientes mas também para saber o nível de satisfação dos mesmos e estreitar o relacionamento. Vale lembrar que o telemarketing deve ser
utilizado com cautela, ligue apenas em horário comercial e para falar de algo que seja de interesse do ouvinte. A terceira opção largamente utilizada hoje em dia é o E-mail Marketing, que atinge o público-alvo de forma rápida e com baixo custo.

folheto para marketing direto

O terceiro passo é a criação da campanha de marketing direto em si. É provável que o público escolhido receba esse tipo de abordagem com muita frequência por isso é fundamental que a campanha seja criativa, objetiva e clara. A questão aqui é “porque o cliente leria o seu material dentre tantos outros que ele recebe (e joga fora)”?

Por fim, não basta fazer tudo isso, é preciso fazer um follow-up dos resultados obtidos. Deve-se mensurar o retorno da ação e atualizar todas as alterações detectadas, sejam de endereço, renda, perfil ou qualquer outra, no banco de dados para que a próxima campanha seja ainda mais produtiva. Caso precise de informações mais técnicas desse tipo de marketing específico você pode acessar o site da Associação Brasileira de Marketing Direto (ABEMD).